Shanghai Devil Vol.1

A publicação de Shanghai Devil pela Red Dragon Publishing em 2020 aconteceu em meio a muita comemoração por parte dos fãs de Gianfranco Manfredi. Tudo em decorrência de dois grandes motivos: o autor que arrebata fãs a cada nova criação e o próprio título que continua a trajetória de Hugo Pastore, o protagonista de outra maxi série do mesmo autor chamada Volto Nascolto, ou como conhecido aqui no Brasil, Face Oculta.


Mas antes de falar sobre Shanghai, vale a pena conhecer Gianfranco Manfredi, que é graduado em filosofia pela Universidade Estatal de Milão e desde cedo se embrenhou em debates políticos e sociais na efervescente década de 1970. Ainda na faculdade lançou quatro discos onde cantava músicas de protesto e sobre a necessidade da autonomia do proletariado enquanto leciona história da filosofia na faculdade e escrevia seus primeiros ensaios.


Ao longo da década de 1980 lançou mais dois novos discos e começou a carreira de escritor com a produção de nove roteiros para filmes, atuou em outros dez produções (das quais dois eram com roteiro dele). Mas principalmente começou a escrever romances, quatro nessa época e até o momento já acumulou 14 obras.



Nos quadrinhos começou em 1991 com título de horror Gordon Link, publicado pela editora Dardo, onde buscou emular o sucesso de Dylan Dog, e ainda hoje é uma obra inédita no Brasil. A série durou 22 números e em seguida Gianfranco foi para Bonelli onde trabalhou justamente com o Detetive do Sobrenatural original. Desde então escreveu roteiros para personagens como Nick Rayder, Tex e sua criação de maior longevidade Mágico Vento, série que teve 131 números entre 1999 e 2010. Em paralelo às histórias de western sobrenatural, ele criou Hugo Pastore, protagonista de seu romance gráfico histórico Face Oculta, narrativa que apresentou ao leitor a Guerra colonialista da Itália contra a Etiópia no final do século XIX.


Face Oculta teve 14 números publicados entre os anos de 2007 e 2008 e se destacou por seu rigor histórico, a cada edição o leitor tinha a oportunidade de conhecer mais e mais sobre um período recente, mas com tão poucas obras que o utiliza como pano de fundo. Ao finalizar Mágico Vento, Manfredi retornou ao personagem para uma nova aventura com Hugo Pastore, desta vez na China, na virada do século XIX para o XX, em plena Guerra dos Boxers. Um novo convite a embarcar num romance gráfico histórico, pois apesar de utilizar o mesmo protagonista, seus roteiros seguem o formato narrativo das revistas da Bonelli, no qual cada título mantém uma independência, não sendo necessário ler Face Oculta para acompanhar Shanghai Devil (embora eu aconselhe, pois é uma ótima série).



A história de Shanghai começa com Ugo Pa